O que é a logística reversa e porque ela é uma boa oportunidade de negócio

Já deve ter acontecido com você: após uma compra online, o produto gerou algum resíduo que possa prejudicar o meio ambiente e você ficou sem saber como descartar corretamente. Lembrou de algo parecido? Pois é, a logística reversa tem como objetivo o retorno de materiais já utilizados para o processo produtivo, visando o reaproveitamento ou descarte apropriado de materiais, com destinação final ambientalmente adequada.

As empresas têm o dever legal de informar o descarte correto de substâncias danosas à natureza. O transporte do resíduo do ponto de descarte até o primeiro elo da valorização costuma ser o grande gargalo da logística reversa no Brasil. 

Como funciona a logística reversa

Existem dois tipos de logística reversa, a pós-venda e a pós-consumo. Vamos entender cada uma delas:

Pós-venda

Você já comprou algum produto com defeito e só percebeu quando estava em casa? Isso também é bastante comum no e-commerce. Pois o consumidor só tem o produto em mãos, alguns dias após a compra. 

Quando isso acontece, a solução é notificar o remetente da situação que, por sua vez, organizará a coleta do pedido junto à transportadora para garantir o retorno da mercadoria.

Outra situação comum é quando o produto não chega ao seu destino. Nesse caso, o cliente tem o direito de cancelar o pedido e a transportadora será responsabilizada pela restituição financeira do produto.

Pós-consumo

Esta situação é mais parecida com o que iniciamos o texto, quando o produto deve ser descartado corretamente após o uso. É o caso de pilhas quando perdem a durabilidade ou as famosas garrafas retornáveis de refrigerante. 

Produtos com logística reversa obrigatória

Agrotóxicos, seus resíduos e embalagens, assim como outros produtos cuja embalagem, após o uso, constitua resíduo perigoso, observadas as regras de gerenciamento de resíduos perigosos previstas em lei ou regulamento, em normas estabelecidas pelos órgãos do Sisnama, do SNVS e do Suasa, ou em normas técnicas;

• Pilhas e baterias;

• Pneus;

• Óleos lubrificantes, seus resíduos e embalagens;

• Lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista;

• Eletroeletrônicos e seus componentes.

Porque a logística reversa é um bom negócio

Essa é uma forma de gerar novas fontes de receita por meio de um nicho que só tende a crescer nos próximos anos. A atenção para ações ecológicas e consciência ambiental  já é uma tendência no mercado, além de ser moralmente e legalmente necessária quando falamos de indústrias. Por isso, cada vez mais fabricantes e comerciantes irão focar na operação de logística reversa, contando com a participação de um operador logístico confiável e com know-how nesta especialidade.

Redução de custos

As empresas entenderam que, em alguns ramos, o retorno dos materiais usados pode ser uma grande oportunidade de reduzir custos. Com a reciclagem, é possível ajudar a sociedade, e baratear o custo da matéria-prima.

Imagem corporativa 

Os consumidores estão cada vez mais atentos aos valores das marcas que consome. Por isso, não se importam em pagar mais caro por um produto se a marca está alinhada com seus posicionamentos e ideologias.

Bons exemplos das empresas não são vistos mais como diferencial, mas como uma obrigação. E, sem dúvidas, a consciência ambiental está envolvida. Se alguma delas possui práticas que desrespeitam a natureza, as consequências podem ser desastrosas pela exposição da marca nas redes sociais.

A Rodoe realiza o serviço de logística reversa, entre em contato conosco para entender os detalhes.

.

Fonte – Foto: Deivyson Teixeira, em 09/11/2012 (Foto: O POVO)

https://www.opovo.com.br/noticias/ceara/2019/08/06/fabrica-da-coca-cola-e-multada-apos-denuncia-de-presenca-de-insetos-e-fungos-em-garrafas.html